CATEGORIA

Prefeitura do Recife classifica 15 jardins de Burle Marx como históricos

O mês de Burle Marx encerrou com chave de ouro no Recife . Na segunda-feira (31.08), o prefeito Geraldo Júlio assinou decreto reconhecendo como históricos 15 jardins projetados pelo paisagista na capital pernambucana. Integrante do Comitê Burle Marx, coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco (CAU/PE) esteve presente ao ato de assinatura do documento, sendo representado pelo presidente Roberto Montezuma e pela assessora técnica Ângela Carneiro da Cunha.

 

Especialista no assunto, a arquiteta, urbanista e pesquisadora Ana Rita Sá Carneiro avalia que a classificação representa um novo patamar no que diz respeito à natureza e à arte. “A categoria de jardim histórico está prevista na Carta de Florença, documento de 1981, como forma de preservar obras de arquitetura e vegetação, simbolizando arte e história”, explica ela, lembrando que esses são os primeiros espaços a ganharem esse tipo de reconhecimento do poder municipal no Recife.

 

Roberto Montezuma destacou que o aspecto mais importante da iniciativa é o reforço à noção de patrimônio. “O reconhecimento da necessidade de preservação é também um resgate de valores e da história da cidade. O jardim passa a ser evidenciado como elemento cultural do Recife”, comentou. Com o decreto, os espaços deverão ter suas características originais sempre preservadas mesmo diante de mudanças no ambiente urbano.

 

Confira a lista dos espaços agraciados com o título:
– Casa Forte;
– Euclides da Cunha, na Madalena;
– República e Jardim Campo Princesas, no bairro de Santo Antônio;
– Derby;
– Salgado Filho, em frente ao Aeroporto Internacional dos Guararapes;
– Faria Neves, em frente ao Horto de Dois Irmãos;
– Pinto Damaso, na Várzea;
– Entroncamento, nas Graças;
– Chora Menino, no Paissandu;
– Maciel Pinheiro, na Boa Vista;
– Dezessete, em Santo Antônio;
– Artur Oscar, conhecida como Arsenal, no Bairro do Recife;
– Jardim da Capela da Jaqueira;
– Largo da Paz, em Afogados;
– Largo das Cinco Pontas, no bairro de São José.

 

Publicado em 02/09/2015. Fonte: CAU/PE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CATEGORIA

Com avanços, Câmara aprova projeto do Governo que retoma o programa Minha Casa Minha Vida 

CATEGORIA

Oficinas do Projeto Amazônia 2040: Construindo um Futuro Sustentável na Amazônia Legal

CATEGORIA

24º Seminário Regional da CED estuda aperfeiçoamento do Código de Ética e Disciplina

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Skip to content