CAU/BR

Presença parlamentar: Plenária do CAU/BR e dos CAU/UF recebe deputada Carmen Zanotto

 

Conselheiros do CAU/BR e presidentes dos CAU/UF receberam a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC) para debater ações em defesa dos direitos das mulheres nas cidades brasileiras. “Estou aqui falando com um grupo profissional cuja grande maioria é de mulheres. Arquitetas e urbanistas que a gente vê se destacando no cenário nacional, disse a deputada durante a 35ª Reunião Plenária Ampliada do CAU, realizada por meio de videoconferência.

 

No Mês da Mulher, a Câmara dos Deputados vai realizar uma série de eventos online. Um deles será promovido pelo CAU/BR, pelos CAU/UF, pelo CEAU e pela Secretaria da Mulher na Câmara. O 2º Ciclo de Debates Cidades Inclusivas para as Mulheres – “MULHERES: DA CASA À CIDADE – DIREITOS E CIDADANIA EM TEMPOS DE PANDEMIA” acontecerá no dia 19 de março, com três debates: “Mulheres, casas e cidades: além do limiar”, “A importância dos parques para o cotidiano das mulheres ” e “Cartografia da Covid19 e a mulher no DF”. Ver programação abaixo. Inscrições e mais detalhes serão divulgados em breve. Saiba mais sobre o  Mês da Mulher na Câmara clicando aqui.

 

O 1º Ciclo de Debates foi realizado em 2019 e 2020 pela Comissão de Equidade de Gênero do CAU/BR em parceria com o Fórum de Presidentes dos CAU/UF, com etapas realizadas em sete estados: Santa Catarina, Bahia, Rio Grande do Sul, Sergipe, Ceará, Paraná e São Paulo. Confira o relatório final do evento clicando aqui

 

 

MULHERES NA ARQUITETURA
Carmen também pediu que o CAU/BR e os CAU/UF ajudem a divulgar informações sobre o autocuidado nesta pandemia. “Estamos passando por um momento mais grave que em todo o ano de 2020. É cuidando de nós mesmos que vamos cuidar dos outros”, afirmou a deputada, que é enfermeira de formação. “Estamos vivendo momentos difíceis, contamos com vocês e vocês podem contar com a gente”, afirmou a presidente do CAU/BR, Nadia Somekh.

 

A presidente destacou as ações de equidade de gênero realizadas pelo CAU/BR nos últimos dois anos, como o 1º Diagnóstico de “Gênero na Arquitetura e Urbanismo, que aponta a necessidade da promoção da igualdade de direitos na profissão. “Não queremos excluir os homens, queremos ser incluídas”, afirmou Nadia. A 1ª vice-presidente do CAU/BR, Daniela Sarmento, destacou a importância da aproximação do conselho com os parlamentares federais, como aconteceu no 1º Ciclo de Debates Cidades Inclusivas para Mulheres – onde Carmen foi uma das debatedoras convidadas.

 

CICLO DE DEBATES  / PROGRAMAÇÃO

 

EVENTO: Ciclo de Debates Cidades Inclusivas para as Mulheres – “MULHERES: DA CASA À CIDADE – DIREITOS E CIDADANIA EM TEMPOS DE PANDEMIA”

 

LOCAL: Pelo aplicativo ZOOM, pelo E-democracia, pelo canal do Youtube da Câmara, pela TV CAU/BR e pela TV Câmara

 

HORÁRIO: 15h às 16h30 DATA: 19 de março (sexta-feira)

 

O evento faz parte das celebrações do dia internacional da Mulher e do Ciclo de Debates Cidades Inclusivas para as Mulheres. Busca apresentar, sob a perspectiva da arquitetura o cenário da realidade feminina na cidade com destaque ao estado de exceção estabelecido pela pandemia da Covid-19.

 

As falas deverão perpassar as relações entre os espaços públicos e privados no direito à cidade (muitas vezes dificultado às mulheres), sua relação com o cotidiano, a mobilidade urbana e agora com o contágio do vírus que atinge as mulheres de forma peculiar.

 

ABERTURA E APRESENTAÇÃO DO VÍDEO DO CAU/BR – “Equidade no cotidiano da Arquitetura e Urbanismo”.

 

O evento contará com a participação de 3 palestrantes com os seguintes temas:

 

 Tema 1 – Mulheres, casas e cidades: além do limiar (palestrante: arquiteta Zaida Muxi) à confirmar. A arquiteta argentina apresenta o tema de seu livro tomando a casa como metáfora da arquitetura e a cidade como síntese das ações humanas. Enfoca seu trabalho no entorno habitado, desde o desenho até a política, da arquitetura ao urbanismo sintetizando os conceitos entre a casa e a cidade como representação do público e do privado.

 

Tema 2 – A importância dos parques para o cotidiano das mulheres (palestrante: UNOPS) à confirmar, Este tema será baseado na publicação, elaborada pela UNOPS, com o título: “Parques para Todas e Todos”. É um guia para inspirar a construção e manutenção de espaços mais diversos a partir da inserção da perspectiva de gênero em parques urbanos. Traçando diretrizes, sugestões e ideias para começar a pensar em parques que considerem as necessidades de todas e todos.

 

Tema 3 – Cartografia da Covid19 e a mulher no DF – (palestrante: pesquisadoras do Observatório Amar É Linha), O Observatório Amar É Linha é um grupo de pesquisa ligado à Universidade de Brasília que estuda e georreferencia os impactos da pandemia da Covid-19 sob o recorte de gênero. A pesquisa tangencia as esferas do trabalho, da reprodução social, da apropriação dos espaços públicos, do acesso aos serviços de saúde, do lazer e autocuidado e da mobilidade urbana.

 

 

 

Para maiores informações acesse a íntegra do 1º Diagnóstico de Gênero na Arquitetura e Urbanismo a Comissão Temporária para a Equidade Gênero

 

CONFIRA TAMBÉM:

1º Diagnóstico de Gênero na Arquitetura e Urbanismo no Brasil – APRESENTAÇÃO COMPLETA

1º Diagnóstico de Gênero na Arquitetura e Urbanismo no Brasil – QUESTIONÁRIO COMPLETO

1º Diagnóstico de Gênero na Arquitetura e Urbanismo no Brasil – BASE DE DADOS

Uma resposta

  1. Fugindo um pouco o tema, mas como Brasília está tratando o Projeto de Lei da Câmara n° 13, de 2013?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

EVENTOS

Palestrantes do Ciclo de Debate “Patrimônio e Acervos – memórias da arquitetura brasileira”

EVENTOS

CAU Brasil apoia candidatura de Fortaleza à sede do 13º Fórum Urbano Mundial

COMISSÕES

Comissão Especial de Políticas Afirmativas do CAU Brasil é aprovada durante a 136ª Plenária

EVENTOS

Seminário Legislativo: MEP “é um ganha-ganha, ganha o governo, ganha a sociedade e ganha o profissional”

Skip to content