UIA

Presidente da União Internacional de Arquitetos (UIA) envia mensagem para participantes da COP28

ExpoCity em Dubai sedia a COP28

 

A presidente da União Mundial de Arquitetos (UIA), Regina Gonthier, publicou uma mensagem aos participantes da 28ª Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (COP28). Quase 200 países estão reunidos em Dubai, nos Emirados Árabes, para discutir formas de enfrentar a crise climática, o futuro dos combustíveis fósseis e a criação de um fundo para pagar pelos danos climáticos.

 

Na mensagem, Regina Gonthier destaca a Arquitetura como um ato público, influenciado por fatores políticos e econômicos. Ela convida governos a abordarem a urbanização com medidas cooperativas, enfatizando a importância do planejamento territorial, e destaca a participação fundamental de arquitetos(as) e urbanistas nesse processo. 

 

“A Arquitetura só pode contribuir com sucesso para soluções inovadoras se os clientes forem responsáveis e o quadro jurídico favorável à inovação”, afirma a arquiteta suíça.

 

Leia a mensagem na íntegra:

 

Mensagem da Presidente da UIA para a COP28

 

É um prazer dirigir esta mensagem a todos os representantes governamentais, participantes e aqueles que acompanham os trabalhos da 28ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP28) na minha função de presidente da União Internacional de Arquitetos (UIA).

 

Construir é um ato público. Depende de fatores políticos e económicos e requer colaboração interdisciplinar.

 

Os arquitetos são desafiados a projetar locais capazes de gerar uma sociedade melhor e mais amigável, bem como edifícios que contribuam para o bem-estar das pessoas que os utilizam e respondam aos desafios ambientais.

 

Os arquitetos são educados e treinados para coordenar o conhecimento de outras disciplinas e especialistas, utilizar a tecnologia de forma inteligente e encontrar soluções dentro do quadro econômico e jurídico determinado. Ao mesmo tempo, são ativos na promoção de mudanças na legislação para melhorar as políticas públicas, otimizar a utilização da terra e dos recursos naturais renováveis, reduzir as despesas energéticas e melhorar a protecção ambiental.

 

O que é verdadeiramente essencial e único para a profissão de arquiteto, porém, é a capacidade de traduzir necessidades em soluções espaciais e responder com criatividade de design às particularidades da tarefa, local e contexto, tendo em consideração todas as restrições.

 

Como especialista em design, o arquiteto tem o desafio de compreender as necessidades tanto dos usuários quanto dos investidores e interpretá-las no interesse da sociedade. A profissão não tem apenas uma responsabilidade estética, mas também social, ética e política.

 

A expansão urbana descontrolada em todo o mundo ameaça não só o equilíbrio ambiental, social e econômico do globo, mas também a sua relação com a natureza e a biodiversidade. As crises climáticas, as catástrofes naturais frequentes, as convulsões políticas e as guerras em muitos países revelaram desigualdades sociais, económicas e ambientais que afetam desproporcionalmente aqueles que vivem na pobreza. O mundo enfrenta a difícil tarefa de saber como responder melhor aos desafios climáticos e sociais de hoje.

 

A arquitetura, incluindo o planejamento territorial e o desenho urbano, é uma disciplina de interesse público e só pode contribuir com sucesso para soluções inovadoras se os clientes forem responsáveis e o quadro jurídico favorável à inovação.

 

A UIA promove uma arquitetura sustentável em alinhamento com os 17 ODS da ONU. O tema do Congresso UIA de 2023 em Copenhague foi focado em “Futuros Sustentáveis, Não Deixe Ninguém Para Trás”. As resoluções do Congresso fazem parte do legado da UIA para os próximos anos.

 

Com publicações de projetos selecionados nos Guias UIA sobre os 17 ODS da ONU, a Comissão UIA especializada demonstra a capacidade da arquitetura de contribuir com soluções valiosas e ajuda a criar uma ampla consciência de sustentabilidade. Com competições estudantis, como a GGWI (Iniciativa da Grande Muralha Verde) realizada em conexão com o Congresso de 2023, a União tem vindo a sensibilizar a próxima geração de arquitetos para os desafios que irão enfrentar.

 

A relação entre áreas urbanas e rurais é em todos os países um fator decisivo para o clima. O planejamento territorial é uma questão fundamental que precisa ser abordada na discussão sobre o clima.

 

No seu 75º aniversário este ano, a UIA convida os governos e autoridades de planejamento de todos os países a abordarem a questão urgente da urbanização, com medidas que incentivem políticos e clientes a cooperar com arquitetos e com uma legislação progressiva que permita soluções inovadoras.

 

Regina Gonthier

Presidente da UIA

MAIS SOBRE: UIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

UIA

Kuala Lumpur sediará o próximo Fórum Internacional UIA em novembro

UIA

UIA divulga nota de solidariedade aos países afetados por desastres naturais

UIA

Dia Mundial da Arquitetura: Arquitetura para Comunidades Resilientes

UIA

Vencedores do Concurso Internacional de Estudantes da UIA: “A Grande Muralha Verde”

Pular para o conteúdo