CAU/BR

Presidente do CAU/BR orienta Núcleo Casa sobre proibição de “reserva técnica”

Raquelson Lins, chefe de Gabinete do CAU/BR; Haroldo Pinheiro, presidente do CAU/BR; Ramon Giraldi e Lucas Castanheira, representantes do Núcleo Casa

 

O presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro, recebeu representantes do Núcleo Casa, programa de premiação que reúne 150 lojas de construção e decoração em mais de 50 cidades no Brasil. Eles pediram a reunião para se informarem melhor sobre as ações do Conselho contra a chamada “reserva técnica”, prática proibida pelo Código de Ética e Disciplina dos Arquitetos e Urbanistas.

 

Na reunião com o presidente Haroldo e o chefe de Gabinete do CAU/BR, Raquelson Lins, Ramon Giraldi e Lucas Castanheira pediram orientações sobre quais estratégias de relacionamento poderiam ser promovidas entre os arquitetos e urbanistas sem infringir o Código de Ética. Segundo o Núcleo Casa, a campanha “Arquitetos pela Ética”, lançada pelo CAU/BR em 2015, vem causando preocupação e vários debates entre os lojistas do setor. “Não queremos fazer nada fora de lei”, afirmou Ramon.

 

O presidente do CAU/BR apresentou o Código de Ética e as peças da campanha, ressaltando que a proibição da chamada “reserva técnica” já existia desde antes da criação do CAU, inclusive no Código de Ética do nosso antigo Conselho, assim como nos códigos de Ética das demais profissões regulamentadas. Destacou que a prática prejudica não só a relação do arquiteto com o cliente, mas também mancha a imagem da profissão e dos demais profissionais, além de desvalorizar o projeto. “O objetivo do CAU é defender a profissão e valorizá-la”, afirmou Haroldo.

 

Haroldo também relatou que o CAU/BR tem reunião programada com o Conselho Nacional do Ministério Público para apoiar o combate ao pagamento de comissões e vantagens por indicação de produtos e serviços. Ele mostrou aos representantes do Núcleo Casa o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) promovido pelo Ministério Público do Mato Grosso do Sul entre os núcleos de decoração do Estado. Pelo TAC, as empresas comprometem-se a abolir o pagamento dessas premiações, uma vez que ela também viola o Código de Defesa do Consumidor.

 

Ramon e Lucas apresentaram uma nova premiação que o Núcleo Casa está lançando, que pretende destacar os melhores projetos de Arquitetura pelo quesito de qualidade. O presidente Haroldo destacou que louva iniciativas que valorizem o trabalho técnico do profissional, mas que, qualquer que seja o formato, o arquiteto e urbanista não pode receber remuneração ou presentes dos fornecedores em função de especificações de materiais ou indicação de prestadores de serviços, conforme o item 3.2.16 do Código de Ética e Disciplina do CAU/BR.

 

Publicado em 05/05/2016

0 resposta

  1. E as premiações como Deca Club e vários outros? pq ainda existem? a premiação é de acordo com a quantidade de especificação dos seus produtos e o arquiteto q obter maior pontuação, por compras dos seus clientes é o vencedor. Isso tá passando despercebido? Nenhuma empresa pode criar programas de valorização do arquiteto e as lojas podem fazer esses projetos sem o profissional?

    1. Vanessa, informamos que a fiscalização é realizada pelos CAU/UF, conforme determina a Lei 12.378/2010. Ao CAU/BR cabe promover as normas gerais de fiscalização e analisar possíveis recursos de processos já julgados pelo CAU/UF.

      Saiba mais como funciona a fiscalização dos CAU/UF em https://bit.ly/2kTOUyT

      Para fazer uma denúncia, por favor clique em https://bit.ly/2C2zxhH

  2. Não podemos esquecer dos lobistas e outros indecentes que oneram a nossa proposta de preço e acabam ganhando mais do que o profissional ou a empresa que prestará o serviço e ficará com toda a responsabilidade. Estas comissões devem ser proibidas assim como as RT’s, pois oneram nosso trabalho e mascaram o preço e a justa concorrência e principalmente desrespeitam o cliente contratante.

  3. Deixa eu entender. o CAU é contra a Reserva Tecnica. mas se a loja repassar para a associação e esta pagar, tudo bem?
    onde está o arquitetos pela ética neste caso.
    Vocês me ofendem!
    Posso denunciar o CAU por isso?

  4. Sonho com o dia que isso vá acontecer!!!
    Não desmerecendo os bons profissionais que “vendem muito”,
    mas sim com a intenção de criar uma relação mais honesta e transparente com o cliente e com a sociedade.

  5. Acredito que estas empresas deveriam começar a dar maiores descontos ou melhores condições de pagamento a clientes que forem as lojas com projetos e indicação de arquitetos, assim acredito que estimularia a contratação de projetos e reforçaria a parceria entre os arquitetos e os lojistas, beneficiando os clientes.

  6. Tal política de venda praticada por lojistas e núcleos formados por aglomerados de lojistas estão sucateando a atividade profissional dos arquitetos e em alguns casos destruindo a concorrência entre os próprios lojistas. Na cidade de Franca (SP) como se não bastasse um grupo de lojistas, hoje temos 03. Acreditem são três núcleos oferecendo mundos e fundo aos “profissionais” arquitetos, que se elencam como os top-tops da cidade se achando superiores aos demais, mais que na verdade estão prostituindo nossa profissão e levando muitos pais de família a se submeterem a trabalhos paralelos ou mesmo a cobranças de honorários inferiores às práticas convencionadas.

  7. No bairro do Tatuapé nós temos 3 associações atuantes, sendo elas o Pool Design, o Circuito Decor e o Club Casa… Todas partem da premissa de premiação, pontuação e Reservas técnicas.
    Algumas empresas já pagam 15% de R.T. para os profissionais que levam os clientes até elas e os fazem comprar o produto nas lojas.
    Um detalhe importante é que algumas vezes os profissionais o fazem mediante a depreciação dos produtos dos concorrentes e creio que um Termo de ajustamento de conduta contra essas associações seria um grande passo e o mercado voltaria a ser um pouco mais justo.
    Os valores são altíssimos e o valor dos profissionais são baixíssimos!!!

  8. a primeira meta de vocês deveria ser acabar com os projetos gratuitos em lojas de móveis PLANEJADOS, que muitas vezes nao são feitos por arquitetos e nem designers! Como competir com centenas de lojas espalhadas pelo Brasil? Muitas vezes O cliente prefere ir à loja diretamente, que o projeto é “de graça” do que ter um gasto a mais para contratar arquitetos!! De “quebra” ainda dão plantas de gesso e iluminação!! Isso não seria estar exercendo ilegalmente uma profissão? Cadê essa fiscalização, que é muito mais importante é ninguém nem se vê falar? Cadê o incentivo para contratarem arquitetos? Me sinto totalmente desvalorizada profissionalmente, quando qualquer um pode trabalhar numa loja de móveis fazendo projetos, no qual passei 5 anos para me formar e exercer !

  9. Muito dificil um Clube como o Nuclro Casa seguir tais normas e leis. Eles vendem cotas altíssimas para os lojistas se associarem e ainda recebem um percentual de cada venda, assim como os profissionais que na sua maioria são Decoradores, ou seja, pouco importam com o CAU.
    Premiam por vendas e acabam de lançar um cartão de pontos, ou seja, você profissional ao comprar qualquer material nas lojas cadastradas terá um credito de % de venda disponivel para saques ou compras.
    Como vão apoiar e premiar por qualidade de projetos?
    Eles precisam ganhar dinheiro para pagar viagens e carros dados a profissionais cadastrados. Premio por qualidade para eles pouco importam pois querem é dinheiro mesmo.

  10. O CAU ES tem acompanhado as redes sociais dos arquitetos para cobrar RRT de projetos postados. Acho perfeito, mas seria interessante que também fosse feito um acompanhamento dos profissionais que postam fotos nas mesmas redes sociais de viagens frutos de premiação de lojas por ranking de vendas. Já vi por diversas vezes arquitetos postarem de forma orgulhosa que foram contemplados com viagens por terem sido primeiro colocado em vendas. SOMOS VENDEDORES ou ESPECIFICADORES?

  11. Gostaria que o mesmo esforço fosse empenhado no nartigo 3.2.17 do mesmo codigo de ética, que é amplamente utilizado pelos lojistas, oferecendo projetos grátis, eu mesmo já fiz denuncia de uma loja de iluminacao que faz projetos gratis, e nunca aconteceu nada.

  12. Muito importante esta colocação, já que temos a chance de “arrumar a casa”, haja vista a atitude do povo em relação ao governo de uma forma geral, e que de alguma forma nosso país tenha como principio a “MORAL e ÉTICA” em todos os setores. Que maravilha na Arquitetura também!!!

  13. Excelente estratégia do CAU BR de se reunir com os responsáveis pelos programas de premiação e fazer com que esta se destine a reconhecer os profissionais pela qualidade dos seus projetos, e não por serem campeões na promoção de vendas.

    1. Esta associação esta fazendo uma campanha para premiar projeto, porém, eles tem um ranking mensal dos profissionais que mais pontuam. A história não é bem essa que estão contando. Temos que ficar de olhos abertos.

  14. Louvo a iniciativa. Vamos colaborar com a lei em favor da boa relação com clientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

NOTA DE ESCLARECIMENTO

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

CAU/BR

CAU/BR celebra uma década dos primeiros empregados públicos efetivos

Pular para o conteúdo