CAU/BR

Pronunciamento do CAU/BR sobre Zaha Hadid

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil lamenta profundamente o falecimento da arquiteta iraquiana Zaha Hadid. Ela deixa não  só  um legado de obras ousadas em diversas partes do mundo, mas também uma lição de enfrentamento de desafios, crença na inovação permanente e defesa intransigente da autoria do projeto. Seu protagonismo mostra a força e a influência das mulheres na Arquitetura contemporânea.

 

Haroldo Pinheiro

Presidente do CAU/BR

 

 

Veja abaixo outras manifestações sobre a morte de Zaha Hadid:

Roberto Simon, conselheiro da União Internacional dos Arquitetos (UIA)

Jane Duncan, presidente da Royal Institute of British Architects

Federação Nacional dos Arquitetos (FNA)

MAIS SOBRE: CAU/BR

0 resposta

  1. Achei o comentário sobre a morte da Arquiteta Zaha Hadid muito pobre, considerando-se a importância da obra – construída- dela em várias cidades e países do mundo , mas particularmente na Europa. Zaha esteve várias vêzes no Brasil , e, embora sem grande expressão, tem pelo menos uma obra construída na Avenida Atlântica no Rio de Janeiro.

    1. Concordo!

      Uma arquiteta da magnitude de Zaha Hadid merece muito mais que um parágrafo para expressar a grande perda que a Arquitetura mundial sofreu!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

NOTA DE ESCLARECIMENTO

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

CAU/BR

CAU/BR celebra uma década dos primeiros empregados públicos efetivos

Pular para o conteúdo