CATEGORIA

Quanto vale um projeto arquitetônico?

IMG-20150408-WA0014

 

 

O curso “Quanto vale um projeto?”, promovido em conjunto pelos Departamento SP, Núcleo Jundiaí e Núcleo Campinas do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) foi um sucesso.

 

Odilo Almeida Filho, presidente do CAU/CE e diretor do IAB/CE, ministrou o curso nas cidades de São Paulo e Jundiaí, para mais de 80 arquitetos e urbanistas nos dias 07 e 08 de abril de 2015.

 

Durante a apresentação, várias dúvidas e questionamentos foram feitos por uma platéia ativa e participativa. Odilo comprovou a eficácia e profundidade da tabela, que considera todos os custos incidentes numa prestação de serviços de projetos de Arquitetura, desde encargos e tributos até custos diretos e indiretos.

 

Ao final de toda a explanação, foi unânime o entendimento de que os arquitetos realmente subestimam seus trabalhos, e acabam por ter prejuízos em projetos com orçamentos deficitários.

 

 

Ao confrontar as duas formas de mensuração do custo de um projeto, conseguimos notar claramente que a tabela está alinhada com as realidades inerentes a nossa atividade. Mais do que um sonho, a aplicação desta tabela é uma necessidade a saúde financeira dos escritórios de arquitetura.

Alan Cury – presidente do Núcleo Regional Campinas do IAB/SP

 

Odilo abordou também maneiras de aplicação de descontos aos clientes sem que com isso prejudique os custos operacionais dos escritórios, e até mesmo os colegas autônomos.

 

 

A tabela foi desenvolvida, não para que os Arquitetos percam clientes, mas sim para que os Arquitetos não percam Dinheiro. Estes elementos são uma ótima ferramenta de administração.

Odilo Almeida Filho – presidente do CAU/CE e diretor do IAB/CE

 

Mais do que uma ferramenta de parametrização, a tabela do CAU/BR – válida para todo o Brasil – é uma colaboração oficial de uma autarquia federal que auxiliará nas contratações públicas, licitações e também no grande mercado em que atuam boa parte dos arquitetos brasileiros.

 

 

Este evento, promovido entre 3 regiões importantes do IAB no estado de São Paulo, permitiu uma checagem bastante convincente por parte dos Arquitetos, que puderam apresentar suas realidades regionais, e entender que a tabela é realmente funcional

Rosana Ferrari – presidente do Núcleo Aglomerado Urbano Jundiaí do IAB

 

A tabela é uma realidade, e está atual. Porém, se faz necessário uma força-tarefa de convencimento para que o CAU/BR nomeie uma Comissão Permanente de Ajustamento e Manutenção da Tabela, para que ela acompanhe a dinâmica viva da Arquitetura e do Mercado.

Roberto de Castro Melo – diretor da AsBEA

 

 

Publicado em 09/04/2015. Fonte: IAB Campinas.

MAIS SOBRE: CATEGORIA

2 respostas

  1. Não estou satisfeita com o andamento do conselho aqui no Ceará. Pagamos caro pelo registro e não existe retorno algum, curso, qualificação, nada, muito melhor dar baixa no conselho do que ficar pagando.

  2. Adoraria participar de um curso como este aqui em Fortaleza, já existe um data ou uma programação nesse sentido na nossa região?

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo