PROJETO AMAZÔNIA 2040

Realidades amazônicas no palco do Seminário Amazônia 2040, em Manaus

Pesquisadoras apresentam estudos que retratam recortes do território urbano no Amapá, Rondônia e Acre

O coordenador da Comissão de Relações Institucionais e um dos mediadores da mesa, Fabrício Santos, e a pesquisadora Bianca Moro

 

Três relatos que ilustram a diversidade dos desafios na paisagem amazônica foram foco da terceira mesa do Seminário Amazônia 2040. O evento, que ocorreu em 8 de fevereiro no Palácio Rio Negro, centro de Manaus/AM, apresentou realidades urbanas de Rio Branco, no Acre; Macapá, no Amapá, e Rondônia. A mesa contou com a mediação dos conselheiros Fabrício Lopes Santos e José Gerardo da Fonseca Soares, da Comissão de Relações Institucionais do CAU Brasil. 

 

A arquiteta e pesquisadora Bianca Moro apresentou o case “Favelas na Amazônia Brasileira: O caso das ressacas na cidade de Macapá-AP”. As ressacas são áreas ocupadas por palafitas na capital do Amapá. Há cerca de vinte anos, a arquiteta pesquisa a formação e o desenvolvimento destes vilarejos. Segundo a arquiteta, há cerca de 25 mil residências ribeirinhas erguidas essencialmente a partir da autoconstrução no território.  

A pesquisa rendeu a produção de um documentário.

Assista!

 

 

ACESSE A APRESENTAÇÃO DA ARQUITETA E PESQUISADORA BIANCA MORO

 

Josélia Alves e o relato dos estudos sobre a ocupação às margens dos igarapés em Rio Branco

 

Em Rio Branco, a ocupação irregular de áreas legalmente protegidas deu origem à pesquisa da arquiteta e urbanista Josélia Alves. No estudo, que se converteu no livro “Quando a rua vira rio”, Josélia, que também é conselheira federal pelo estado do Acre, analisa as situações de vulnerabilidade e risco ambiental a que estão expostas as populações que vivem nessas ocupações precárias, tendo como estudo de caso a Bacia Hidrográfica do Igarapé Fundo.

 

Carla Tames apresentou o case Conexões Rondônia

 

O trabalho do grupo de trabalho Conexões Rondônia foi apresentado durante a mesa pela arquiteta Carla Tames. O grupo interdisciplinar ligado a universidades do estado realiza projetos de extensão voltados ao desenvolvimento urbano para a inclusão social. Os programas e projetos procuram fomentar políticas públicas e programas de habitação, incorporar a arquitetura tradicional para promover a identidade local, adotar tecnologias e técnicas de construção sustentáveis,  capacitar profissionais de arquitetura e estabelecer parcerias entre governos, universidades e outras instituições. 

 

ACESSE A APRESENTAÇÃO DA ARQUITETA CARLA TAMES

 

O seminário Amazônia 2040 é uma iniciativa do CAU Brasil, através da Comissão de Política Urbana e Ambiental, que vai estruturar um plano brasileiro a partir do conhecimento técnico dos arquitetos e urbanistas para o território amazônico. O programa será apresentado no Congresso UIA 2023, que acontece entre 2 e 6 de julho, em Copenhagen/DK.

 

Confira mais notícias do Projeto Amazônia 2040:

 

CONHEÇA OS PALESTRANTES E DEBATEDORES DAS MESAS DO SEMINÁRIO PROJETO AMAZÔNIA 2040

PROJETO AMAZÔNIA 2040: ARQUITETOS E URBANISTAS DISCUTEM NOVAS FORMAS DE HABITAR A FLORESTA

REALIDADES AMAZÔNICAS NO PALCO DO SEMINÁRIO AMAZÔNIA 2040, EM MANAUS

SEMINÁRIO “PROJETO AMAZÔNIA 2040” APRESENTA BOAS PRÁTICAS​ APLICADAS NO TERRITÓRIO

PROJETO AMAZÔNIA 2040: ARQUITETOS DEBATEM LEGADO DA ARQUITETURA MODERNA NA FLORESTA

PROJETO AMAZÔNIA 2040: CAU BRASIL E CAU/AM ASSINAM ACORDO COM A PREFEITURA DE MANAUS

 

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Sustentabilidade

CAU/BR celebra Dia Mundial da Água e divulga projeto com recursos hídricos em espaços públicos

PROJETO AMAZÔNIA 2040

Projeto Amazônia 2040: CAU Brasil promove cooperação técnica com pesquisadores de nove universidades da região

Sustentabilidade

Relatório Luz 2023, que monitora desempenho brasileiro na Agenda 2030 da ONU, tem colaboração do CAU

Sustentabilidade

Conheça os projetos brasileiros selecionados para o Guia UIA para a Agenda Global 2030

Pular para o conteúdo