RECENTES

Relatório de Gestão documenta os três primeiros anos do CAU/BR

 

“É um lugar comum mas não há como escapar da expressão: parece que foi ontem. O trabalho da gestão fundadora do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) foi tão intenso (…) que pouco nos demos conta de que três anos se passaram”. Essas são as palavras iniciais do presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro, no texto de Apresentação do Relatório da Gestão Fundadora do CAU/BR (2011/2014).

 

Clique aqui para baixar o Relatório da Gestão Fundadora do CAU/BR (2011/2014)

 

O documento é dividido em cinco partes. A primeira mostra como foi a construção do CAU, com grandes dificuldades e desafios para implantar o tão sonhado Conselho autônomo e uniprofissional. “Hoje podemos dizer com orgulho que soubemos honrar a jornada que a categoria se propôs a empreender por décadas, e com maior obstinação a partir de 1958 quando o então presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Ary Garcia Roza, entregou ao presidente JK a proposta para a criação do CAU, o que efetivamente só viria a ocorrer com a promulgação pelo presidente Lula da Lei 12.378, em 31 de dezembro de 2010”, afirma Haroldo.

 

O uso intensivo de tecnologias possibilitou prover os CAU/UF de soluções racionais para atividades como a expedição de Registros de Responsabilidade Técnica (RRTs), e o desenvolvimento de modelo próprio de fiscalização com uso de inteligência geográfica, evitando o temido “apagão” no momento em que houve o desligamento do sistema Confea/CREA. “Temos orgulho porque fomos fraternos ao criarmos um fundo de apoio financeiro que permitiu ao CAU, desde seu primeiro dia, estar presente de forma digna em todos os 26 Estados e no DF, prestando seus serviços à sociedade e aos profissionais com um mesmo padrão e qualidade de atendimento”, diz o presidente do CAU/BR. O seminário internacional que trouxe para o CAU o estado da arte dos principais conselhos profissionais de Arquitetura e Urbanismo no mundo, o censo que recadastrou os profissionais e revelou um completo perfil da categoria, a definição das atribuições de arquitetos e urbanistas e a modelagem do Centro de Serviços Compartilhados (CSC) são outros itens que apresentados como fundamentais na estruturação do Conselho. Da mesma forma como o Planejamento Estratégico, que definiu como missão do CAU “promover a Arquitetura e Urbanismo para Todos”.

 

A segunda parte apresenta “uma nova etapa para a Arquitetura e Urbanismo no Brasil”, com a edição do Código de Ética e Disciplina, da Resolução dos Direitos Autorais, da Tabela de Honorários, além de contribuições para o aprimoramento do ensino e formação dos profissionais da área. Em paralelo, a categoria passou a contar com diversos benefícios, como a associação à cooperativa de crédito Unicred, para financiar montagem de escritórios, projetos e incorporações.

 

A terceira parte mostra a atuação política e internacional do CAU/BR, reunindo os seminários legislativos, a I Conferência Nacional de Arquitetura e Urbanismo, as discussões sobre os problemas de nossas cidades e a vitória dos arquitetos no Senado, com a derrubada da MP 630, que generalizaria a possibilidade da Administração Pública licitar obras e projetos em uma mesma licitação.

 

A quarta parte do Relatório apresenta os indicadores financeiros e administrativos do CAU/BR no período 2011/2014. A quinta e última parte trata das homenagens que foram feitas a Oscar Niemeyer, Miguel Pereira e João Filgueiras Lima (o Lelé), três grandes nomes na luta pela criação do CAU falecidos nos últimos anos. “Para honrar a memória deles temos que ter a humildade de reconhecer que há muito a ser feito. O CAU é um bom projeto, os alicerces foram concluídos, mas a obra está só começando”, diz o presidente do CAU/BR.

 

Clique aqui e leia o artigo “CAU: nove anos em três”, sobre a gestão fundadora do CAU/BR, escrito por Evelise Grunow e publicado pela revista ProjetoDesign

MAIS SOBRE: RECENTES

Uma resposta

  1. Antenção, Luciele, nós não somos obrigados a pagar isso não. O primeiro boleto que me apareceu eu até paguei por ignorância mas consultei o meu contador e ele disse que posso rasgar todos sem dó nem pirdade.

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

RECENTES

Terceira edição da Revista Urbanidade apresenta desafios e soluções

RECENTES

CAU/SP recebe doação de acervo do arquiteto Miguel Alves Pereira

RECENTES

Edital de consulta pública de solução BIM para automação de projetos de edificações em Minas Gerais

RECENTES

Cadastrados no CAU terão descontos na inscrição da sexta edição do Seminário Internacional A ERA BIM, evento que acontecerá em São Paulo

Pular para o conteúdo