CATEGORIA

Reunião do GT de Políticas Urbanas do CAU/PB aborda a topografia social

 

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo da Paraíba (CAU/PB), por meio da Comissão de Exercício Profissional, Ensino e Formação (CEPEF), realizou na sexta-feira (27) a reunião do Grupo de Trabalho de Política Urbana (GTPU) que teve como tema “A topografia social da cidade de João Pessoa” e contou com a participação de Marinalva Conserva, Prof. Dra. do Programa de Pós-graduação em Serviço Social da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

 

A professora Marinalva Conserva apresentou toda a metodologia de construção da topografia social e também uma série de mapas decorrentes desse estudo. De acordo com a professora, a “Topografia Social da Cidade de João Pessoa” é uma ferramenta de planejamento e gestão de políticas públicas relativa à gestão de vida e lugares da cidade. Tem como objetivo conhecer e intervir nas condições de desigualdade de vida de um território.

 

A topografia foi construída a partir da leitura socioespacial dos territórios da cidade, através do Mapa da Exclusão/Inclusão Social e do Mapa da vulnerabilidade Social das Famílias de João Pessoa. “Estes mapas resignificaram, em escalas territoriais diversas, o chão da cidade, a partir de métodos próprios de análise”, explicou Marinalva Conserva, destacando que “o território urbano não é um palco, ele não é inerte, mas sim uma dinâmica de vários agentes naturais, econômicos, políticos, culturais, sociais que geram espessuras com significações sociais”, finalizou.

 

“Dentro das discussões do GT de Políticas Urbanas, a participação da professora Marinalva Conserva foi muito importante, com uma carga grande de informações.Trata-se de um trabalho fundamental como ferramenta de gestão urbana”, destacou o presidente do CAU/PB, Cristiano Rolim.

 

“Um dos elementos muito importantes dessa ferramenta é o mapa de inclusão/exclusão social, que é decorrente desse estudo, porque ele revela a vulnerabilidade social das famílias e onde essas famílias vulneráveis estão, no contexto da cidade. Isso é muito importante para o nosso GT porque traz subsídios para que possamos lançar as nossas recomendações no documento final que será elaborado pelo GT, uma delas será a atualização desse instrumento”, destacou Amélia Panet, coordenadora da CEPEF-CAU/PB e membro do GTPU.

 

GTPU – Participam do Grupo de Trabalho de Política Urbana (GTPU) o presidente do CAU/PB, Cristiano Rolim, os conselheiros Amélia Panet, Ernani Henrique e Sônia Matos além do presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Paraíba (IAB.pb), Fabiano Melo e as arquitetas e urbanistas convidadas Sheila Azevêdo Freire e Aída Paula Pontes de Aquino.

 

O GT de Política Urbana do CAU/PB terá 10 meses de trabalho para elaborar um documento contendo diretrizes e recomendações sobre questões relacionadas às políticas urbanas do Estado da Paraíba. Serão abordados temas como a mobilidade urbana, as questões urbano-ambientais e habitacionais, a inclusão social, a dinâmica do espaço urbano e a gestão das cidades.

 

Publicado em 01/12/2015. Com informações de CAU/PB.

MAIS SOBRE: CATEGORIA

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo