ÉTICA E DISCIPLINA

Seminário da Comissão de Ética e Disciplina do CAU Brasil discute Ética na Sociedade da Informação

 

Palestra de abertura do 25º Seminário da Comissão de Ética e Disciplina do CAU Brasil trouxe reflexões profundas sobre a interseção entre ética e sociedade da informação no campo da Arquitetura e Urbanismo. O arquiteto e urbanista Napoleão Ferreira Neto, ex-coordenador da CED-CAU/BR, mostrou como a ética de arquitetos(as) e urbanismo implica uma busca por transformações sociais por meio da ação profissional no espaço habitado.

 

“O dever moral é aquilo que deve ser cumprido por questão de honra e o dever ético aquilo que deve ser cumprido por uma questão de  razoabilidade”, afirmou Napoleão.  “Cabe ao CAU a forma ativa de intervir sobre os rumos da ética e, de certa forma, do condicionamento ético da estética na produção da arquitetura e urbanismo brasileiros.”

 

Conheça o Código de Ética e Disciplina do CAU Brasil

 

Ele ressaltou a necessidade de o CAU investir em tecnologia de comunicação para um diálogo constante com a comunidade profissional, fazendo-se presente na vida cotidiana de arquitetos(as) e urbanistas. “Questão central é a ação comunicativa. Tudo remete à questão da nossa comunidade”, disse. 

 

Napoleão defendeu que esse diálogo deve focar na mudança na percepção da sociedade sobre a relevância do trabalho dos arquitetos e urbanistas. “É mais fácil mudar a compreensão da sociedade sobre o nosso trabalho do que sair multando por aí”, afirmou. Por fim, ele salientou a importância de práticas modernas como o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) e a Conciliação.

 

O arquiteto e urbanista Napoleão Ferreira Neto, ex-coordenador da CED-CAU/BR

 

Os demais participantes reforçaram a necessidade de promover novas ações no campo da ética. Roberto Salomão, conselheiro do CAU Brasil, chamou a atenção para a importância de aprimorar os processos relacionados à reserva técnica. Ricardo Meira, coordenador da CED-CAU/DF, destacou a necessidade de valorizar a remuneração dos profissionais e divulgar o valor social da arquitetura e urbanismo. Janete Krueger, coordenadora da CED-CAU/SC, ressaltou que o CAU precisa explicar aos profissionais e à sociedade que eles têm que ser valorizados. 

 

Fabricio Santos, coordenador da CED-CAU Brasil, lembrou que a primeira função do Código de Ética e Disciplina é educacional e preventiva. “Precisamos refletir se estamos agindo dessa forma. Somos uma profissão criativa, podemos explorar a nossa criatividade profissional em nossas ações”, disse. 

 

O 25º Seminário Regional da Comissão de Ética e Disciplina do CAU continua até sexta-feira, como um espaço para a reflexão e o debate sobre os desafios éticos da Arquitetura e Urbanismo.

 

Confira a íntegra da palestra:

Uma resposta

  1. Infelizmente acho que é melhor explicar o que é ética parece que não sabem o significado. Depois fazer algo pra melhorar a auto estima que também está em baixa. Num país desse que está tudo por fazer arquitetos desempregados é um absurdo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ÉTICA E DISCIPLINA

CAU/BR promove treinamento técnico para membros da Comissão de Ética e Disciplina

ÉTICA E DISCIPLINA

Ética na Arquitetura: Cartilha traz casos reais julgados pelo CAU para orientar o exercício profissional

ÉTICA E DISCIPLINA

Cerimônia de abertura do 4º Seminário Nacional da CED-CAU Brasil traz arquitetos e urbanistas que participaram da criação do Código de Ética e Disciplina

ÉTICA E DISCIPLINA

Comemorações dos 10 Anos do Código de Ética e Disciplina do CAU Brasil impulsionam debates sobre o futuro da Arquitetura e Urbanismo

Pular para o conteúdo