Ensino e Formação

Seminário nacional do CAU debate formação profissional para servir às necessidades das cidades brasileiras

Começou nesta segunda, 18 de setembro, o II Seminário Nacional de Formação, Atribuições e Atuação Profissional do CAU. O evento acontecerá até a próxima quarta, dia 20 de setembro, na sede do CAU Brasil, em Brasília, e tem formato híbrido. A iniciativa da Comissão de Ensino e Formação (CEF), com apoio do CAU/DF, procurará estabelecer a relação entre a formação de arquitetas e arquitetos e urbanistas e as atribuições profissionais necessárias para atender às demandas da sociedade brasileira. A aula magna do encontro foi ministrada pela socióloga Maria Inês da Silva Magalhães, vice-presidente da Caixa Econômica Federal.

 

Atualmente, há 694 cursos de arquitetura e urbanismo habilitados no Brasil. A intenção da CEF é colaborar com a qualificação das diretrizes da graduação. Para colher contribuições que sirvam de subsídios aos debates, a Comissão convocou profissionais, estudantes, professores, pesquisadores, conselheiros e corpo técnico do Conselho. Uma consulta pública colheu respostas para três questões-base: Que elementos aproximam a formação acadêmica às práticas profissionais? Que lacunas na formação precisam ser saneadas para o exercício profissional? Que arquiteta/arquiteto e urbanista o Brasil precisa? No total, 20 contribuições foram enviadas e onze delas validadas, de acordo com os requisitos determinados pelo edital.

 

Em vídeo de saudação, a presidente Nadia Somekh agradeceu a ampla participação do público. “Foram duas dezenas de trabalhos que nos ajudarão a entender as demandas da nossa sociedade para a formação de qualidade dos arquitetos e urbanistas. Nossa missão é atender às necessidades do nosso povo, considerando as mudanças climáticas, e criando espaços democráticos e inclusivos. Como fazer isso? Vocês vão nos ajudar”, afirmou.

 

O coordenador da Comissão, Valter Caldana, afirmou que o seminário está alinhado com a missão de firmar a identidade do CAU, processo que requer amplo diálogo com a sociedade. “O CAU é partícipe de uma formação que ofereça respostas para as crises habitacional,  ambiental e de mobilidade. Para isso, tem que ter identidade própria, e, como agente público e ente de estado, ouvir a sociedade. Esta ideia norteou esta gestão. E este é o papel do seminário”, afirmou.

 

A abertura também contou com a participação do integrante da CEF-CAU/DF, Ricardo Reis Meira; e da representando o Colegiado de Entidades dos Arquitetos e Urbanistas (CEAU) e presidente da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo (ABEA), Ana Maria Reis de Góes Monteiro.

 

ARQUITETOS BRASILEIROS ENTRE OS MAIS QUALIFICADOS PARA PENSAR AS CIDADES

 

Coube ao conselheiro federal Marcelo Machado Rodrigues(MA) introduzir a participação da convidada principal. Maria Inês da Silva Magalhães foi Ministra de Estado e Secretária Nacional de Habitação e Diretora de Políticas para os Assentamentos Precários entre 2003 e 2016. Em 2017, passou a atuar como consultora sênior em agências internacionais como Banco Mundial e ONU-Habitat. 

 

Para a socióloga, refletir sobre a formação sob a perspectiva da responsabilidade social da profissão é fundamental para habilitar arquitetos e urbanistas capazes de responder a desafios contemporâneos, como a crise climática e interação com ferramentas de inteligência artificial. “Democratizar o debate da cidade e da arquitetura é uma tarefa importante e o CAU tem feito isso com muito vigor e qualidade”, afirmou.

 

 

Maria Inês chamou atenção para a necessidade de unir o ensino e a prática no campo multidisciplinar do urbanismo. A partir da experiência acumulada em projetos e programas de habitação e desenvolvimento urbano na América Latina e na África, foi taxativa: os arquitetos brasileiros estão entre os mais qualificados para pensar as cidades. “Nós temos expertise, uma qualidade de profissionais como não existe no sul global. É um conhecimento acumulado muito importante, e isso tem a ver com a crise climática, a urbanização de favelas, assentamentos precários e a forma como tornamos os espaços mais resilientes”, afirmou.

 

Segundo a vice-presidente da Caixa, a demanda anual por domicílios no Brasil chega a um milhão. Ela apontou os avanços do ponto de vista da ATHIS no novo Minha Casa Minha Vida, principal programa governamental criado para fazer frente à falta e inadequação de moradias. “Houve avanços tanto do ponto de vista do projeto quanto da construção de espaços com participação da comunidade. É uma aposta que está incluída na Secretaria de Periferias”, afirmou. 

 

Maria Inês falou ainda sobre os desafios da nova fase do programa, como a adoção de técnicas, materiais e inovações que respondem a necessidades regionais. Como exemplo, citou as palafitas na região amazônica. “Não faz sentido produzir casa de bloco na Amazônia, mas é preciso absorver a produção local para que a técnica seja adotada pela política pública”, afirmou. “A inovação, às vezes, vem travestida de uso da tecnologia, mas é sobre alcançar alternativas que propõem soluções ainda não incorporadas no cardápio das políticas públicas”, completou a socióloga.

 

Após a aula magna, a palestrante respondeu a perguntas do público. O diálogo foi mediado pela conselheira Claudia Sales (CE).

 

O II Seminário Nacional de Formação do CAU aconteceu entre os dias 18 e 20 de setembro em Brasília, promovido pelo CAU Brasil com apoio do CAU/DF.

 

Acesse a seção Seminários do Portal da Formação Continuada clicando aqui

 

Confira a programação completa do II Seminário da CEF.

 

LEIA TAMBÉM:

 

VISITA TÉCNICA AO SESI LAB ENCERRA PROGRAMAÇÃO DO II SEMINÁRIO NACIONAL DE FORMAÇÃO DO CAU

SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO MOSTRA INICIATIVAS DA SOCIEDADE CIVIL NO TERRITÓRIO DO DISTRITO FEDERAL

SEMINÁRIO DA COMISSÃO DE ENSINO E FORMAÇÃO ATUALIZA CENÁRIO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL

SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO RESSALTA CRESCENTE INTERESSE PELO TRABALHO DA ARQUITETURA DESDE A INFÂNCIA

SEMINÁRIO DE FORMAÇÃO DISCUTIU COMPLEXIDADES DO USO A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NA ARQUITETURA E URBANISMO

SEMINÁRIO NACIONAL DE FORMAÇÃO REALIZA WORKSHOP INTERNO E MINI PLENÁRIA

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Ensino e Formação

UFMG recebe inscrições para pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo

Ensino e Formação

Divulgados compilados de trabalhos apresentados no I e II Seminário Nacional de Formação

Ensino e Formação

Visita técnica ao Sesi Lab encerra programação do II Seminário Nacional de Formação do CAU

Ensino e Formação

Seminário de Formação discutiu complexidades do uso a Inteligência Artificial na Arquitetura e Urbanismo

Pular para o conteúdo