CATEGORIA

Só Arquiteto Faz Projeto Arquitetônico – Clássicos da Arquitetura de Salvador

arquiteto é o profissional por excelência idealizador e facilitador. Recepciona as demandas, as necessidades e até mesmo os sonhos do cliente, do contratante ou usuário, convertendo em ideias e materializando estas ideias em projetos arquitetônicos, com uma suficiência tal de informações que sejam capazes de balizar a materialização desta ideia em realidade edificada. O projeto arquitetônico contempla os aspectos funcionais, estéticos, de segurança estrutural, sociais, ambientais e econômicos de cada situação e é a peça fundamental e básica para uma construção sustentável. Assim, para se ter um planejamento eficaz e com os melhores resultados, é fundamental que o profissional arquiteto e urbanista esteja desde os primeiros momentos envolvido no processo.

 

 

O arquiteto Diógenes Rebouças projetou a escola-parque Centro Educacional Carneiro Ribeiro (primeira etapa 1947/segunda etapa 1956) dentro da ideia de um espaço completo de formação educacional, num período em que se mesclavam princípios modernos na arquitetura e idealismo social nos programas arquitetônicos. Em entrevista concedida à AU, em 1986, Diógenes Rebouças declarou que “todas as obras do plano educacional do Estado que eu fiz, todos eles, o Centro Carneiro Ribeiro, a escola-parque, apenas interpretei uma magnífica ideia que sugeria uma arquitetura sadia, modesta e séria, isso pelo programa”.

 

O modelo da escola-parque foi concebido por Anísio Teixeira, então secretário de educação do Estado da Bahia. O intelectual baiano era um entusiasta da arquitetura moderna “Todos nós que sonhamos com um estado de entusiasmo para a grande aventura de construir nacionalidade temos nesse movimento da arquitetura brasileira uma pequena amostra do que poderíamos ser se um estado de esclarecimento e de fé se criasse, como se criou entre esses engenheiros, em nossa agricultura, nossa indústria, nosso comércio, nossa educação e nossos serviços públicos e sociais em geral” (Anísio Teixeira em Um presságio de progresso, Habitat no 4, 1951).

 

A escola-parque de Salvador tornou-se referência nacional e internacional de arquitetura escolar. Diógenes de Almeida Rebouças foi arquiteto, urbanista, professor, pintor e agrônomo e seu nome tem grande significado na história da arquitetura e urbanismo moderno da Bahia.

 

FONTE: CAU/BA

 

Publicado em 11/05/2016

MAIS SOBRE: CATEGORIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CATEGORIA

Fórum de Presidentes do CAU/BR cumpre extensa pauta em Belo Horizonte (MG)

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Pular para o conteúdo