ENTIDADES DE ARQUITETURA

União Internacional de Arquitetos: Arquitetura não é só projeto, mas também gestão

“A arquitetura está mudando e isso não tem a ver apenas com o projeto, mas também com a gestão”.

 

Esse foi o conceito que deu início à 130ª. Reunião do Conselho da UIA (União Internacional de Arquitetos), realizada em Seul (Coréia do Sul), entre 2 e 4 março de 2017, com a participação do arquiteto e urbanista brasileiro Roberto Simon, conselheiro pela Região III – Américas do Conselho da entidade por indicação do IAB.

 

“O perfil esperado do arquiteto e urbanista nos próximos anos é de que ele não se fixe apenas no projeto, mas igualmente na gestão no sentido mais amplo. A começar pela gestão estratégica de seu negócio, deixando a postura passiva de ficar no aguardo da demanda de seus serviços para ir ao encontro das necessidades da sociedade”, diz Roberto Simon.

 

“O arquiteto não deve, assim, ficar apenas no plano do sonho, do projeto, mas buscar como realizá-lo. Como já foi dito, arquitetura é obra construída não só projeto”.

 

 

CONGRESSO UIA SEUL 2017 – O encontro teve como objetivo central discutir a evolução do UIA 2017 Seul, o 26º. Congresso Mundial da entidade, agendado para o período entre 3 e 10 setembro.

 

Segundo Roberto Simon, a reunião mostrou que o congresso “segue firme”, apesar da atual crise política no país.A apresentação do UIA Seoul 2017 foi feita pelo arquiteto Jong Ruhl HAHN, presidente do próximo congresso, que no momento está em fase final de estruturação de sua parte científica. As pesquisas e os projetos arquitetônicos a serem apresentados deverão dialogar com o tema do evento, “Alma da cidade”, e seus subtemas: cultura, futuro e natureza.

 

“É importante destacar que aproximadamente 80% dos recursos para sua realização provêm do município e o restante da arrecadação do evento vem de expositores e público pagante, segundo informaram seus organizadores. Eles e o Conselho, entretanto, deixaram claro a necessidade de mais recursos do município para que se conclua o projeto prometido e, nesse sentido, uma reunião que tivemos com o prefeito da capital da Coréia do Sul foi animadora, pois novamente ficou claro o envolvimento e o comprometimento do poder público com o Congresso”.

 

 

Clique no link para acessar o site da UIA 2017 SEOL

 

MOBILIDADE PROFISSIONAL – O problema da mobilidade mundial dos profissionais das diversas áreas de conhecimento, fruto da globalização, “foi objeto de forte discussão uma vez que alguns países começam a criar restrições cada vez maiores, principalmente entre aqueles que já exercem esse intercâmbio como a Europa e o Leste Europeu onde esse efeito se mostra mais presente”, conta Roberto Simon. O assunto foi encaminhado para a Comissao de Exercício Profissional da UIA para que, com a brevidade possível, apresente opções, respeitados  os acordos internacionais vigentes via Organização Mundial do Comércio (OMC). Dentro dessa perspectiva o 131ª encontro de Kuala Lumpur em julho próximo pode trazer o primeiro esboço sobre o tema.

 

 

O novo sistema de concorrências internacionais também foi bastante discutido, objetivando um controle maior do exercício da arquitetura globalizada, questões éticas, tipos de participação, bem como o aprimoramento dos padrões balizadores da melhor prática. “É importante salientar que essas regras e alertas se aplicam também a concursos internacionais, nesse caso principalmente no que diz respeito as regras até mesmo na escolha dos jurados, naturalmente deverá ser chancelado pela UNESCO, como sempre”, afirma Roberto Simon.

 

NOVA ESTRUTURA DA UNIÃO – A nova estrutura da UIA a ser implementada e apresentada na Assembléia Internacional, que ocorre logo após o termino dos Congressos, nesse caso no de Congresso de Seul, mas já previamente aprovadas durante o Congresso de Durban, em 2014, contempla:

 

1- Mandato alterando de três para dois anos de exercício seja como conselheiro ou membro da diretoria, com a possibilidade de reeleição por duas vezes.

 

2- O Congresso como sede eleitoral e ou organização passa de três para dois anos a partir do congresso de 2023. “A alteração para realização de congressos a cada dois anos já era uma posição do Conselho que iria prevalecer a partir do Congresso RIO 2020, entretanto intervimos para que essa pratica fosse adotada somente após o seguinte,  agendado para 2023,  na medida que a regra foi adotada após nossa conquista em Durban, o que a nosso ver significaria mudar a regra no meio do jogo. A proposta foi aceita e, portanto,  o seguinte na nova regra será em 2025”.

 

3 – Nova forma de cálculo das quotas das seções nacionais, passando a ser baseado somente no número de arquitetos inscritos nas seções nacionais e não mais no total de arquitetos na ativa do país. Em razão disso, o número de representantes na Assembleia Internacional sofrerá mudanças. “A mudança implicará em alterações importantes nas relações políticas entre países membros. Em resumo, o que alivia os países do pagamento a maior, retira por outro lado influência política”, afirma Roberto Simon.

 

RIO2020 – Roberto Simon apresentou aos Conselho informações atualizadas sobre o Congresso RIO2020 que terá como tema “Todos os Mundos, um Só Mundo” e está sendo organizado pelo IAB.

 

A região pretendida para sua ocupação estará contida entre a Marina da Glória, o aterro do Flamengo, o MAM e Auditório, Hotel Bossa Nova Mall e Convenções (junto ao aeroporto Santos Dumont), o Museu do Amanhã, o Pier e praça Mauá, interligados pelo novo VLT e suas conexões. Eventualmente alguns eventos, por sua natureza ou porte, poderão ser realizados no Palácio Capanema e no Maracanãzinho.

 

O RIO2020 começa, de certa forma, no próximo mês de agosto, com um evento preparatório, com o tema “Todos os Mundos”, cuja programação será anunciada em breve. O Congresso propriamente dito ocorrerá entre 19 e 26 de julho de 2020 e será o maior evento da capital carioca após as Olimpíadas. A perspectiva é reunir cerca de 15 mil arquitetos de todo o mundo.

 

Clique no link para acessar o SITE DO RIO 2020 27th World Congressof Architects

 

GUIA DE VALORES – A reunião de Seul também aprovou o guia de valores para a arquitetura “Global Alliance for Building and Construction”.

 

“O documento está diretamente relacionado com a qualidade de vida ao aquecimento global provocado pelo setor e deverá definir uma política da arquitetura mundial comprometida com ações sustentáveis no setor da construção a vida, seguindo os acordos climáticos mundiais”, informa Roberto Simon.

 

 

 

 

 

Uma resposta

  1. Boa tarde!!! Já que a Arquitetura está mudando, porque não procurar mudar também nas prefeituras do interior junto ao seus gestores, sempre que tiver concurso público, que não seja só para Eng Civil. Mas para ambos, Arquiteto e Eng. Civil. Temos que mudar esta filosofia que só Engenheiro sabe executar obras. Vamos mudar isso!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

EVENTOS

Patrícia Sarquis Herden é presença confirmada no 3º Fórum Mundial Niemeyer 

UIA

Kuala Lumpur sediará o próximo Fórum Internacional UIA em novembro

EVENTOS

Inscrições abertas para o Fórum Urbano Mundial

EVENTOS

World Architecture Festival (WAF) recebe inscrições com desconto até 28 de março

Pular para o conteúdo