CATEGORIA

UIA lança concurso internacional para recuperar projeto de Niemeyer

Como parte do plano de revitalização econômica de Trípoli, no Líbano, a União Internacional de Arquitetos (UIA), em colaboração com a Federação Libanesa de Engenheiros e Arquitetos (em nome da Zona Econômica Especial de Trípoli / TSEZ), a União de Arquitetos Mediterrâneos (UMAR), e o governo libanês, lançou um concurso internacional de arquitetura para criar um Centro de Conhecimento e Inovação na cidade.

 

Cortesia de International Union of Architects (UIA)

 

O local de intervenção é um terreno dentro da abandonada Feira Internacional Rachid Karami, de Oscar Niemeyer, um complexo de exposições modernista que clama por restauração. O objetivo do concurso é criar um centro de tecnologia e negócios que promova e fomente pequenas empresas e empreendedores, atraindo estudantes, jovens graduados e empresas locais e internacionais para Trípoli e seus arredores.

 

Trípoli, Líbano. Imagem via Google Maps Trípoli, Líbano. Imagem via Google Maps

 

A feira é um dos destinos turísticos mais deploráveis de Trípoli e do Líbano. Um milhão de metros quadrados de paisagem moderna pontuada por virtuosas estruturas de concreto de Niemeyer resistiram a 15 anos de guerra civil libanesa, tendo sido ocupada por grupos de milícias e exércitos libaneses e sírios. Embora o futuro das ruínas permaneça incerto, este concurso de arquitetura da UIA é o primeiro vislumbre de mudança para a Feira desde o fim dos conflitos em 1990.

 

Cortesia de International Union of Architects (UIA)

 

Arquitetos, designers e planejadores urbanos, interessados em participar e saber mais sobre o local podem se inscrever no site oficial do concurso até o dia 18 de março e devem enviar seus projetos antes do dia 17 de junho. A proposta deve incluir um plano diretor de aproximadamente 60.000 m² de área construída, dividido em dois terrenos de 30.000 m², e um projeto arquitetônico em um deles. O júri avaliará os projetos propostos e divulgará os finalistas no dia 28 de junho. O anúncio dos vencedores será seguido por uma cerimônia de premiação e uma exposição de 5 a 7 de julho de 2019.

 

Cortesia de TSEZ

 

Prêmios

1° Lugar: US$ 60.000
2° Lugar: US$ 30.000
3° Lugar: US$ 15.000

 

Menções honrosas poderão ser concedidas a propostas excepcionais e inovadoras.

 

Júri

  • Raya Al Hassan, Ministra do Interior, Ex-Presidente do TSEZ, Líbano;
  • Jad Tabet, Chefe da Federação Libanesa de Engenheiros e Arquitetos, Líbano;
  • Bassam Ziadeh, Chefe de Ordem dos Engenheiros e Arquitetos, Líbano;
  • George Kunihiro, Arquiteto, Ex-Presidente da ARCASIA, atual representante da UIA, Japão;
  • Antonio Raffaele Riverso, Ex-Vice-Presidente da Região I da UIA, atual Representante da UMAR, Itália;
  • Francesco Bandarin, Ex-diretor do Centro do Patrimônio Mundial e ex-diretor-geral assistente de cultura da UNESCO, Itália;
  • Ana Tostoes, Presidente da DOCOMOMO International, Portugal;
  • Fares Dahdah, Diretor do Centro de Pesquisas em Humanidades da Universidade Rice, membro do Conselho da Fundação Oscar Niemeyer, EUA;
  • Suha Ozkan, Ex-Secretário Geral do Prêmio Aga Khan de Arquitetura, Turquia.

 

Suplentes

  • Amale Andraos, Decana, Escola de Arquitetura de Columbia e Assessora da Presidência, EUA;
  • Gustavo Utrabo, Arquiteto, Aleph Zero, Brasil.

 

 

Fonte: Archdaily 

 

MAIS SOBRE: CATEGORIA

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo