CATEGORIA

Últimas semanas: livro de arquitetura para crianças está em financiamento coletivo

 

 

Com brincadeiras, interatividades e exercícios propostos para fazer em casa ou na escola, o livro Casacadabra, lançamento da Pistache Editorial, leva o leitor a descobrir segredos e detalhes da arquitetura, ao mesmo tempo em que percebe as casas como espaços lúdicos: uma casa redonda, um dragão que mora no telhado, ou a casa em cima da cachoeira.

 

O livro está na ferramenta de financiamento coletivo Catarse (catarse.me/casacadabra) apenas até dia 14 de junho. Com a meta quase atingida para a produção do livro, as autoras lançaram mais novidades: o lançamento do Casacadabra com atividades para as crianças se atingirem 115% da meta; um pôster assinado pelo Eduardo Longo, com uma casa bola voadora, para todos os apoiadores que selecionaram recompensas que incluem o livro, se atingirem 125% (e com entrega se chegarem a 132%
); e a impressão de mais 500 exemplares para doação em escolas/bibliotecas públicas e ongs se alcançarem 140% da meta.

 

Para participar, é preciso selecionar uma das contrapartidas, que vão de 30 a 173 reais. O livro é adquirido a partir da recompensa de 70 reais. As recompensas vão desde um agradecimento no site, passando pelo livro, além da maquete de papel da Casa de Vidro para recortar e montar, feita especialmente para o projeto por Valéria e Roberto Fialho (Nave Arquitetos). Se a campanha chegar a 125%, os apoiadores que selecionaram uma recompensa com livro também recebem o pôster.

 

 

 

O LIVRO

 

Palavras a princípio complicadas – brise soleil, um pilotis ou uma estrutura em balanço – são explicadas de maneira simples e didática, e com ilustrações de Carolina Hernandes, designer e ilustradora formada pelo IED. A proposta do Casacadabra é ser leitura e também objeto de brincadeira e aprendizado, sempre estimulando a criança a pensar sobre sua casa e sua cidade, e desenvolver maneiras de ver o mundo à sua volta.

 

“Se o ensino de arquitetura começar pela criança, as cidades têm a chance de receber, no futuro, um olhar mais crítico e apurado de quem a constrói, na busca de melhores soluções urbanas”, propõem Bianca Antunes e Simone Sayegh, idealizadoras do projeto e responsáveis pelo texto e edição. Bianca é jornalista e trabalha há 12 anos na difusão de arquitetura em mídia especializada, assim como Simone, que é arquiteta de formação.

 

A publicação traz dez casas construídas pelo mundo e assinadas por arquitetos famosos.  Do exterior, a Casa Batlló em Barcelona, de Gaudí, ou a Fallingwater, nos Estados Unidos, de Frank Lloyd Wright. Quatro projetos brasileiros têm destaque: a Casa de Vidro, de Lina Bo Bardi, a Casa Bola, de Eduardo Longo, a casa Grelha, de FGMF, e um edifício cheio de casas: o Copan, de Oscar Niemeyer.

 

Porque um livro de arquitetura para crianças

 

As autoras partem da ideia de que as cidades serão mais justas e humanas quando a arquitetura e o urbanismo começarem a ser ensinados desde o princípio: nas aulas de ensino básico, fundamental, médio e não apenas nas salas de aula das faculdades de arquitetura. Nos livros para as crianças, e não apenas em artigos acadêmicos. “Acreditamos na educação para abrir os olhos das pessoas, desde cedo, para o lugar em que vivem. Casacadabra é um pequeno passo para essa transformação”, dizem as autoras.

 

Hoje mais de 50% da população mundial mora em cidades (no Brasil, esse número sobe para 85%). A lógica das construções é algo que pode ser acessível a todos, mas hoje não é automaticamente visível. “Se quisermos cidades melhores, precisamos aprender os princípios da arquitetura desde cedo, aprender a ler a cidade, seus códigos ocultos”, dizem.

 

A qualidade do espaço pode mudar comportamentos, melhorar a convivência entre as pessoas, aumentar percepções e a apropriação do próprio espaço, desde a pequena escala da casa. Alerta disso, a criança cresce e cria, também, a consciência crítica em relação à cidade.

 

As autoras

 

BIANCA ANTUNES é jornalista formada e mestre pela ECAUSP (2000 e 2008), pós-graduanda na Escola da Cidade (2015) e atua há 12 anos na difusão da arquitetura. É editora da revista AU – Arquitetura e Urbanismo (Editora PINI) desde 2009, e foi editora-assistente da mesma revista de 2004 a 2009. É autora de livros de arquitetura pela editora C4 e BEI, organizadora do livro Entrevistas (Editora PINI) e colaborou com o Dutch Culture/Ministério da Cultura da Holanda na atualização de um mapeamento cultural brasileiro na área de arquitetura (2015).

 

SIMONE SAYEGH é arquiteta formada pela FAUUSP (1995) e trabalha há 15 anos na difusão da arquitetura em revistas especializadas e sites para o público final, como revista AU – Arquitetura e Urbanismo (Editora PINI) e UOL. Seus textos constam em livros de arquitetura e livros técnicos.

 

Para a realização de Casacadabra, a Pistache Editorial conta com o trabalho de CAROLINA HERNANDES, responsável pelo projeto gráfico e pelas ilustrações. Carolina é designer e ilustradora formada pelo Istituto Europeo di Design (2014), cursou arquitetura e urbanismo na FAUUSP e é pós-graduanda em planejamento e produção de mídia impressa pelo Senai SP (2016).

 

O livro

 

Casacadabra apresenta dez casas pelo mundo: Casa de Vidro, de Lina Bo Bardi (São Paulo, Brasil); Casa Bola, Eduardo Longo(São Paulo, Brasil); Edifício Copan, Oscar Niemeyer (São Paulo, Brasil); Casa Grelha, FGMF (Serra da Mantiqueira, Brasil); Casa Dymaxion, Buckminster Fuller (Estados Unidos); Fallingwater, Frank Lloyd Wright (Mill Run, Estados Unidos); Casa Batlló, Antoni Gaudí (Barcelona, Espanha); Bedzed, Bill Dunster (Londres, Inglaterra); Casa NA, Sou Fujimoto (Tóquio, Japão) e Quinta Monroy, Elemental (Iquique, Chile)

 

Páginas 80 páginas

Dimensão 21 cm x 21 cm

Texto Bianca Antunes, Simone Sayegh

Ilustração Carolina Hernandes

Editora independente Pistache Editorial (www.pistacheeditorial.com.br)

Lançamento setembro de 2016 (previsão)

 

Para participar do financiamento coletivo, acesse: catarse.me/casacadabra

 

Site: www.pistacheeditorial.com.br

Facebook: facebook.com/livrocasacadabra

Catarse: catarse.me/casacadabra

 

Publicado em 27/05/2016

MAIS SOBRE: CATEGORIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CATEGORIA

Conferência das Cidades: espaço para discutir a implementação da política urbana para todo o país 

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Pular para o conteúdo