Fiscalização

Conferência valida diretrizes estratégicas da fiscalização da Arquitetura e Urbanismo

 

 

Os participantes da I Conferência Trienal de Fiscalização do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), realizada nos dias 27 e 28 de março, em Brasília, concluíram que as Diretrizes Estratégicas de Fiscalização estão aderentes à visão do conselho e ao cenário da fiscalização.

 

O trabalho desenvolvido pela Comissão Ordinária de Exercício Profissional do Brasil (CEP-CAU/BR) e pela Gerência de Planejamento do Conselho foi validado pelos presentes e incorporado ao planejamento da Fiscalização, dando início ao processo de construção dos Planos Táticos de Fiscalização por cada estado.

 

Para auxiliar nessa construção, a gerente Técnica do CAU/PE, Luiza Breckenfeld, apresentou, como modelo para as UFs, o planejamento tático de Pernambuco, seguido por uma discussão sobre a relação do Plano Tático com o Planejamento Estratégico da Fiscalização. “Incorporar o planejamento estratégico nas ações de fiscalização é fundamental”, frisou a coordenadora Técnico-Normativa do CAU/BR, Laís Ramalho Maia. As UFs apresentarão seus planos táticos durante o I Seminário de Planejamento Estratégico da Fiscalização, agendado para os dias 1º e 2/07, em Brasília, ocasião em que serão avaliados pelos estados que estiverem presentes.

 

Definição de Indicadores de Desempenho

O presidente do CAU/DF, Ricardo Meira, apresentou o Plano do CAU/DF sobre o uso de dados para avaliar a fiscalização.

 

Como resultado do debate sobre a importância dos indicadores de desempenho e da utilização de dados, ficou acertado que a continuidade da discussão será no âmbito do Fórum de Presidentes, no seminário de julho. “Cada estado levará, para avaliação, um conjunto de indicadores estratégicos, táticos e operacionais”, mencionou o gerente Gelson Luiz Benatti, da Gerência de Planejamento e Gestão Estratégica do CAU/BR e facilitador do projeto.

 

Recenseador de Obras – Projeto específico 2023

Já o gerente-geral do CAU/SC, João Vicente Scarpin, apresentou o projeto piloto Recenseador de Obras – Projeto específico 2023 de Santa Catarina. A previsão é de que, no futuro, o material avaliado pelo grupo se incorpore ao modelo de fiscalização do Conselho. Na avaliação de Gelson Benatti, o projeto recenseador é uma inovação importante, em termos de processos e de fiscalização. O projeto foi iniciado durante a gestão da presidente Patrícia Herden no CAU/SC e continuado pelo atual presidente, Carlos Alberto Barbosa de Souza.

MAIS SOBRE: Fiscalização

Uma resposta

  1. Eu espero que o CAU fiscalize muito mais as obras que não possuem RT do que as que possuem e estão sem placa, ou sem RT, ou uma frescura qualquer. O que precisamos é que a sociedade entenda que não se pode chamar um pedreiro para fazer uma obra sem um arquiteto ou um engenheiro. Simples assim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Fiscalização

CAU/BR realiza I Conferência Trienal de Fiscalização nos dias 27 e 28/03 

Fiscalização

Última plenária ampliada apresenta Plano Estratégico de Fiscalização

Fiscalização

Veja como cadastrar denúncias pelo novo módulo de Fiscalização

Fiscalização

CAU discute aperfeiçoamento da fiscalização

Pular para o conteúdo